sábado, 22 de março de 2014

A Gloriosa Resenha - Dublagem, Biatch!



Olá amigos romanos!

Essa resenha é sobre Dublagem? Um pouco, mas em geral é sobre “Breaking Bad”, série que estou assistindo pela Record (não tenho “TV á cabo”, biatch) e ainda não terminei de vê-la por completo. A 5ª temporada vai se iniciar na próxima semana e a Record mudou o seu esquema de exibição. A partir da 5ª eles exibirão somente um episódio por semana (toda a quarta, biatch), muito diferente dos 5 episódios por semana que começaram. Não sei como era exibido na TV fechada, mas essa mudança me deixou um pouco chateado...

Não vou conseguir elogiar tanto quanto outros, mas “Breaking Bad” é realmente uma série sensacional. Uma cena do último episódio da 4ª temporada me fez pular da cadeira (não literal) e ficar repetindo um palavrão diversas vezes (literal). Achei muito legal a criatividade das entradas de alguns episódios e não me lembro de nenhum personagem mal aproveitado ou mal explorado até agora. Admito que recebi uma quantidade incontável de spoilers sobre a série, mas não estragou a experiência de assisti-la (apesar da Record me fornecer mais spoilers ainda com seus teasers que contavam muito além do que deveria). Enfim, durante toda essa sessão de spoilers fiquei sabendo das frases marcantes muito antes de ouvi-las, e é aí que quero chegar. Eu estou assistindo a série dublada e a dublagem está muito boa. Vi alguns diálogos em português e inglês e não perde em nada. A única coisa em que a dublagem perde é justamente nas frases marcantes da série. A maioria delas não fica muito bem em português. Mas no geral, em minha opinião, os dubladores foram incríveis.

Para a dublagem ser boa ela não precisa só de uma boa interpretação, ela também precisa de um bom diretor que faça boas escolhas. Dou um exemplo do desenho “Family Guy” (Uma família da Pesada). Apesar de no começo ter assistido a série em português, após assisti-la em inglês uma única vez, preferi a versão original. Aquelas primeiras vozes não tinham mais nexo algum em minha cabeça e a dublagem carismática do Seth (com o Peter) e dos outros personagens faziam mais lógica pra mim. Creio eu que isso aconteceu porque poucas vozes realmente se encaixaram com os personagens na versão dublada. No entanto, em contraponto, eu consigo assistir a “American Dad” nas duas versões que não faz a mínima diferença. Bom, você pode até discordar, mas eu realmente penso assim. Mas voltando a “Breaking Bad” (biatch), dublada ou legendada essa série é FODA!

Sim, acabou a resenha e esse é o fim, mas antes da mensagem final de compartilhamento, quero que saiba que apesar de me lembrar de uma dica dos Matadores, “Postar em finais de semana é um tiro no pé”, vou continuar com a decisão que fiz de postar todos os sábados, entretanto, se houver uma queda considerável nas visualizações terei que fazer uma nova mudança, dessa vez para a sexta-feira. E é isso aí... Biatch!

Ao compartilhamento e Além!