segunda-feira, 6 de maio de 2013

Downloads

Mais uma leitura semanal começando, pessoas roendo suas unhas, cachorros mordendo canelas... e eu preciso de um emprego.

O assunto desta semana é DOWNLOADS. Quem nunca, não é? Aqui você saberá um pouco da história do Napster, o que o Steve Jobs tem a ver com downloads, as ridículas leis de direitos autorais, a Campus Party e outras coisas...

"No primeiro dia Deus criou a internet, e viu que era bom. No segundo dia Deus criou os sites e fóruns, e viu que também era bom. No terceiro dia, Shawn Fanning criou o Site de compartilhamento, e Deus viu que as gravadoras estavam fudidas..."
 Não sei quando começaram os sites de compartilhamento na internet. Mas tem uma grande possibilidade do Napster ter sido o primeiro deles. Foi criado em 1999 por Shawn Fanning, também conhecido como "O Grande Mestre" pelos caras que gostam de fazer downloads ilegais na net, ou de "O Grande Filho da Puta" pelas gravadoras. Shawn junto com Sean Parker, Co-Criador, tiveram um sucesso rápido com o site e também um fim rápido já que tudo aquilo era ilegal e as gravadoras, ou a indústria fonográfica, encheram a Napster de processos. A banda Metallica se declarou publicamente ser contra o site, e pra quem não sabe Lars Ulrich deu uma pirada com essa história, mas voltou ao "normal" com o passar do tempo. O site acabou em 2001, mas quando tudo parecia bem, EIS que surgem outros sites e esses vão servindo de inspiração para mais sites até que ficou tudo incontrolável. Uma coisa importante que precisam saber é que a Napster compartilhava principalmente arquivos MP3 até porque acho que a internet naquela época não era tão boa assim para se fazer downloads muito pesados.


 O Steve Jobs teve uma pequena participação nas idéias dos downloads, mas não dos ilegais. Ele teve a idéia de vender as faixas/Cds pela internet a um preço bem mais acessível na criação do Site Itunes, mas tudo isso foi para tentar popularizar o alguns anos atrás famoso, Ipod. E deu certo... Sobre os Downloads ilegais? Que é errado, é, mas algumas leis de direitos autorais me incomodam bastante. Por exemplo uma delas diz que "... só deverá ser exibido em ambiente privado doméstico...", ou seja aqueles caras que tem DVD nos carros estão fudidos, podem ser processados a qualquer hora, a não ser que ele more no carro. Mas essa regrinha do "privado e doméstico" também dá a entender que você só pode assistir em casa isolado de todo mundo, ou seja, os Dvds de filmes pornos são os únicos que todos seguem a risca o que se deve fazer. Outra que é semelhante (na verdade é a mesma coisa, mas com outras palavras), é "proibida a exibição pública"... Putz, o cara do bar aqui da esquina está ferrado também, porque o que esse cara passa de Dvd de show em projetor pra os clientes... Mas agora vem a melhor. Eu não sei se vocês já viram isso, mas eu só vi em um Dvd na minha vida. (Eu juro que não estou mentindo) Dizia "Locação Proibida"... Eu não vou falar nada sobre isso. Não sei se interpretei errado, se sou disléxico, só sei que eu peguei esse filme numa locadora.
 Como você viu, algumas leis de direitos autorais são praticamente estúpidas. Mas isso não elimina o fato de todos que fazem downloads ilegais estarem errados, que são muitos. Mas muitas pessoas pensam que estão certas no que fazem, ou só finjem. Nas pesquisas que fiz encontrei uma ótima "conversa" no Yahoo sobre isso. O cara estava perguntando "É proibido copiar os Dvds da locadora?", uma das respostas dizia "Sim, mas ninguém precisa saber...".

 As gravadoras vem sendo cada vez mais dispensáveis com o uso da internet e as bandas e cantores aprenderam a disponibilizar gratuitamente os downloads de suas músicas na internet (às vezes ganhando com isso... não me pergunte como). E só aqueles que são fãs de verdade compram o álbum.
 Mas como só falar do Napster? Muitos, como eu, não começaram com o Napster. Eu mesmo comecei com o Ares galaxy, acho que muitos também. Você podia entrar em salas de bate papo nacionais e internacionais (foi em uma sala dos EUA que ganhei meu apelido de "Broke English"), reproduzir músicas e vídeos de vários formatos, criar playlists e outras coisas. O Ares era um programa de compartilhamento, diferente do Napster, e era também um programa muito leve assim como o Emule (também muito popular no meio dos programas de compartilhamento de arquivos). Um dos primeiros sites de compartilhamento que usei foi o Megauploud que morreu e depois voltou recentemente. Outro que usava muito era o 4shared. Esses são só alguns dos muitos que já usei e pessoas que não sabiam sobre os que citei (se é que essas pessoas existem) estão anotando para usar mais tarde.
 Se o Napster é o pai da pirataria e os programas e sites de compartilhamento são os filhos, a Campus Party é o neto. Sempre que vejo as reportagens sobre esse evento grandioso, a maioria dos entrevistados estão no computador dizendo "Poh cara que legal, enquanto a net lá de casa baixa 1 filme em uma hora, aqui eu baixo 4 filmes em 30 minutos!". Mas não estou querendo falar mal da Campus Party, até porque é um ótimo evento que vai muito além da oportunidade de experimentar uma internet ultra rápida mas, esse fato meio que ridiculariza o evento. E pra terminar, o Jacaré banguela disse uma vez uma irônica definição da Campus, ele disse "Estou aqui na Campus Party, que nada mais é do que um monte de gente baixando filme ilegal junta...". (É, também sou fã do Jacaré Banguela...)

Se quiser saber sobre a história completa do Napster, clique aqui! E se gostou do tema, se já baixou alguma coisa ilegal antes, se acessou esse post do Irã, se você achou meus erros de português nesse texto... compartilhe.