sexta-feira, 31 de maio de 2013

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Google "Mais ou Menos"

Isso é mais um breve? Não, porque já aconteceu!

O blog Arte Incoerente agora tem página no Google +!! Se você gosta do blog e tem uma conta do Google, segue lá e clica no famoso "+ 1". Mas o que vamos ter nessa página? Teremos alguns desenhos ilustrações e outras coisas que não tem tópico certo ainda no blog, um pouco dos bastidores (que é só um cara na frente de um computador que está em cima de uma mesa cheia de papéis) e outras coisas.
Também um tópico novo. O "Limbo" (que na verdade era o "Não pense que farei isso de novo") é um segmento em que postarei algumas coisas daquilo que não tem tópico certo no blog também, então algumas coisas da página serão postadas também no blog.

Dê uma olha na página clicando exatamente nas duas palavrinhas que dizem... clique aqui!

Compartilhe com os amigos, vizinhos e o pessoal que anda de ônibus olhando para a janela durante a viagem inteira.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Na reversal russa a desciclopédia ri de você!

 
Muitas indicações que fiz foram de sites não tão populares comparados aos grandes da web, mas comecei a indicar também sites já muito populares porque existem muitas pessoas que os desconhecem, então se você caiu nesse limbo medonho, sem esperanças e vazio de conteúdo inteligente vou indicar ótimos sites para entretê-lo.

Um lugar onde fazem comparações, piadas escatológicas e mil ofensas a qualquer coisa, que é escrito por insanos em fúria que não tomaram vacina contra raiva e que tem um humor super politicamente incorreto (O verdadeiro politicamente incorreto).

                       Você quis dizer: Inferno.
                       Você quis dizer: Desciclopédia.

O site Desciclopédia é uma versão brasileira de uma versão americana espelhado no grande site da Wikipédia mas de um jeito meio diferente. O que eles fazem é basicamente pegar algum assunto, desenho, site, pessoa e outras coisas, e ridicularizar, dar a informação errada.
A versão brasileira, que contém mais arquivos do que outras (fato muito citado pelos administradores para se gabar), talvez seja a pior... No sentido do humor ser o mais "ácido" de todas as outras versões. Muitas das piadas são boas, outras repetitivas mas sempre engraçadas, outras muito ofensivas (já é a décima vez que eu escrevo isso), outras super engraçadas. O caso é que se você pesquisar o nome de alguém (famoso) ou de algum site, desenho ou seja o que for na Desciclopédia é muito provável que você ache alguma coisa escrita sobre o que procurou, então, aqui vai um aviso, não procure nada sobre qualquer coisa que você goste, porque ou eles vão pegar leve, ou a piada vai ser do tipo "Eu estou rindo com você e não de você" (como foi com o Chuck Norris) ou eles vão fu#%* legal com aquilo que você procurou. Há pequenas exceções em que o assunto abordado por um idiota uma pessoa é salvo de piadas escrotas ofensivas talvez porque ela seja fã do que está escrevendo.

Muitas das piadas que existem em todos os textos são boas, como a do título da postagem e também no texto. E se você nunca ouviu falar da Desciclopédia e quer rir com as maluquices desses caras, eu aconselho começar pelo Chuck Norris, mas também procurar por novidades no site. Então vá direto ao site na frasezinha que diz Clique aqui!

E como sempre aquela dica pra você compartilhar. Fale para os amigos, click nos botões das redes sociais aqui em baixo e se você tem 700 amigos no Facebook prometo não fazer brincadeiras se compartilhar.

terça-feira, 14 de maio de 2013

Momento Cult #6 - "Clube da Leitura"

Esta postagem "semanal", que dá muito trabalho, será sobre livros. Então sente-se confortavelmente onde quer que seja e aprecie sinopses, Títulos e outras coisas.

                 "Olha, eu li esse tal de Momento Cult e achei uma coisa muito bo-ni-ta."
                                                                                          Tony Ramos.

Se você lê essas babaquices que eu escrevo, então, acho que você lê livros, revistas em quadrinhos e outras coisas do tipo. Então aqui vai um momento de alegria para vida dos leitores matinais de ônibus (que nunca entendi como eles conseguem ler nessa situação).
Digamos que eu não seja uma ótima pessoa para falar sobre leitura, até porque todos os livros que já li na minha vida podem ser contados nos dedos de uma mão. Mas não me julguem, eu fui apresentado aos livros muito tarde, e quando digo livros, digo livros que me interessam e não livros que eu seja forçado a ler, como os livros escolares. Mas felizmente fui apresentado as revistas em quadrinhos, como toda criança, o que me ajudou a escolher a profissão que gostaria de seguir. Esse foi um grande passo para aprender a gostar de ler, mas ler para me distrair. O que não pensava que era possível com livros como de Geografia, Matemática ou Português. As poucas vezes que pegava esses livros eu tinha que fazer algum dever, estudar para alguma prova e acompanha-lo e/ou lê-lo com o professor. O primeiro livro que tive vontade de ler e que me chamou atenção foi "Marley e Eu", a história de um cachorro bagunceiro e seu dono jornalista. Uma ótima história que não me jogou definitivamente para o mundo da leitura mas que foi uma grande influência que me levou a ler outros livros. Eu demorei 1 ano para ler esse livro que tinha, eu acho, um pouco mais de duzentas páginas (é, demorei muito mesmo). Esse livro era emprestado e eu não devolvi até hoje... Mas, voltando ao assunto, depois de algum tempo lançaram o filme desse livro e vi que muitas coisas engraçadas que estavam no livro não foram para o filme. A partir daí pensei "Putz, então na leitura de um livro eu posso obter muito mais detalhes do que num filme feito a partir do mesmo..." (Coisa de adolescente idiota, o que ainda sou). Isso foi uma grande revelação para mim, mas mesmo assim eu fiquei um bom tempo sem ler. Até que um dia quando estava no supermercado focado em comprar um Bluray Disc de um filme e depois de ser informado que neste supermercado não vendia Bluray disc, DVD ou CD (era um quase-supermercado), dei uma pirada e resolvi comprar R$70,00 em livros pra tirar meu atraso com a leitura. Um desses livros foi a "A Batalha do Apocalipse", que definitivamente me jogou nesse mundo maravilhoso da leitura e comecei a encarar os livros não como algo que seja chato, mas como um momento de diversão e reflexão.

Então, vamos as indicações de leituras pra você que quer se aventurar nesse mundo ou que já se aventura a muito tempo e quer mais um bom livro pra pôr na estante.

Eu começo com o surpreendente "A Batalha do Apocalipse" muitas páginas e muito foda. Essa é a melhor descrição do livro e por mais que eu tente criar uma sinopse ou algo parecido, não consigo. O livro tem tudo pra ser fodástico. Olha só se isso não foi predestinado a dar certo. Misture a história do fim do mundo, com anjos putos com os humanos e outros que os defendem até a morte, um anjo renegado chamado Ablon que vive na Terra desde quase a primeira civilização existente, uma feiticeira gostosa, várias tramas além da central que são inteligentemente conectadas em partes do livro ou que explicam tal situação, dois inimigos mortais e uma gigantesca guerra envolvendo o bem e o mal. Após misturar tudo isso temos a melhor obra de ficção nacional já criada.
Outro livro é "A história Natural dos Ricos". Esse é um livro de humor que te ensina muita coisa. Mas de que tipo de humor eu estou falando? Ás vezes "A História Natural dos Ricos" se mostra como um livro de zuação com os ricos, mostrando seus hábitos e os comparando com os dos animais como chimpanzés, bonobos, orangotangos, aves e outros. Além disso, nos mostra a rivalidade, truques de como manter a família rica por gerações, técnicas usadas pelos ricos para saber quando e como se exibir sendo discreto, como se vestir dependendo da sua conta bancária, a hora certa de doar e qual o valor da doação... Um livro para se rir do começo ao fim e aprender muito também sobre a história de uma classe social que no livro é interpretada como uma subespécie da nossa.

E isso é tudo que eu consegui reunir de informação pra vocês. Desculpa pelo atraso e desculpa por não ter desenhado nenhuma charge ou tira. Queria informar que outras postagens do Momento Cult virão, mas talvez não seja mais semanal por causa da produção da animação. Se gostou, se não gostou, se me odeia, se vai comprar algum livro que citei, se não vai comprar p*#$% nenhuma, compartilhe.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Downloads

Mais uma leitura semanal começando, pessoas roendo suas unhas, cachorros mordendo canelas... e eu preciso de um emprego.

O assunto desta semana é DOWNLOADS. Quem nunca, não é? Aqui você saberá um pouco da história do Napster, o que o Steve Jobs tem a ver com downloads, as ridículas leis de direitos autorais, a Campus Party e outras coisas...

"No primeiro dia Deus criou a internet, e viu que era bom. No segundo dia Deus criou os sites e fóruns, e viu que também era bom. No terceiro dia, Shawn Fanning criou o Site de compartilhamento, e Deus viu que as gravadoras estavam fudidas..."
 Não sei quando começaram os sites de compartilhamento na internet. Mas tem uma grande possibilidade do Napster ter sido o primeiro deles. Foi criado em 1999 por Shawn Fanning, também conhecido como "O Grande Mestre" pelos caras que gostam de fazer downloads ilegais na net, ou de "O Grande Filho da Puta" pelas gravadoras. Shawn junto com Sean Parker, Co-Criador, tiveram um sucesso rápido com o site e também um fim rápido já que tudo aquilo era ilegal e as gravadoras, ou a indústria fonográfica, encheram a Napster de processos. A banda Metallica se declarou publicamente ser contra o site, e pra quem não sabe Lars Ulrich deu uma pirada com essa história, mas voltou ao "normal" com o passar do tempo. O site acabou em 2001, mas quando tudo parecia bem, EIS que surgem outros sites e esses vão servindo de inspiração para mais sites até que ficou tudo incontrolável. Uma coisa importante que precisam saber é que a Napster compartilhava principalmente arquivos MP3 até porque acho que a internet naquela época não era tão boa assim para se fazer downloads muito pesados.


 O Steve Jobs teve uma pequena participação nas idéias dos downloads, mas não dos ilegais. Ele teve a idéia de vender as faixas/Cds pela internet a um preço bem mais acessível na criação do Site Itunes, mas tudo isso foi para tentar popularizar o alguns anos atrás famoso, Ipod. E deu certo... Sobre os Downloads ilegais? Que é errado, é, mas algumas leis de direitos autorais me incomodam bastante. Por exemplo uma delas diz que "... só deverá ser exibido em ambiente privado doméstico...", ou seja aqueles caras que tem DVD nos carros estão fudidos, podem ser processados a qualquer hora, a não ser que ele more no carro. Mas essa regrinha do "privado e doméstico" também dá a entender que você só pode assistir em casa isolado de todo mundo, ou seja, os Dvds de filmes pornos são os únicos que todos seguem a risca o que se deve fazer. Outra que é semelhante (na verdade é a mesma coisa, mas com outras palavras), é "proibida a exibição pública"... Putz, o cara do bar aqui da esquina está ferrado também, porque o que esse cara passa de Dvd de show em projetor pra os clientes... Mas agora vem a melhor. Eu não sei se vocês já viram isso, mas eu só vi em um Dvd na minha vida. (Eu juro que não estou mentindo) Dizia "Locação Proibida"... Eu não vou falar nada sobre isso. Não sei se interpretei errado, se sou disléxico, só sei que eu peguei esse filme numa locadora.
 Como você viu, algumas leis de direitos autorais são praticamente estúpidas. Mas isso não elimina o fato de todos que fazem downloads ilegais estarem errados, que são muitos. Mas muitas pessoas pensam que estão certas no que fazem, ou só finjem. Nas pesquisas que fiz encontrei uma ótima "conversa" no Yahoo sobre isso. O cara estava perguntando "É proibido copiar os Dvds da locadora?", uma das respostas dizia "Sim, mas ninguém precisa saber...".

 As gravadoras vem sendo cada vez mais dispensáveis com o uso da internet e as bandas e cantores aprenderam a disponibilizar gratuitamente os downloads de suas músicas na internet (às vezes ganhando com isso... não me pergunte como). E só aqueles que são fãs de verdade compram o álbum.
 Mas como só falar do Napster? Muitos, como eu, não começaram com o Napster. Eu mesmo comecei com o Ares galaxy, acho que muitos também. Você podia entrar em salas de bate papo nacionais e internacionais (foi em uma sala dos EUA que ganhei meu apelido de "Broke English"), reproduzir músicas e vídeos de vários formatos, criar playlists e outras coisas. O Ares era um programa de compartilhamento, diferente do Napster, e era também um programa muito leve assim como o Emule (também muito popular no meio dos programas de compartilhamento de arquivos). Um dos primeiros sites de compartilhamento que usei foi o Megauploud que morreu e depois voltou recentemente. Outro que usava muito era o 4shared. Esses são só alguns dos muitos que já usei e pessoas que não sabiam sobre os que citei (se é que essas pessoas existem) estão anotando para usar mais tarde.
 Se o Napster é o pai da pirataria e os programas e sites de compartilhamento são os filhos, a Campus Party é o neto. Sempre que vejo as reportagens sobre esse evento grandioso, a maioria dos entrevistados estão no computador dizendo "Poh cara que legal, enquanto a net lá de casa baixa 1 filme em uma hora, aqui eu baixo 4 filmes em 30 minutos!". Mas não estou querendo falar mal da Campus Party, até porque é um ótimo evento que vai muito além da oportunidade de experimentar uma internet ultra rápida mas, esse fato meio que ridiculariza o evento. E pra terminar, o Jacaré banguela disse uma vez uma irônica definição da Campus, ele disse "Estou aqui na Campus Party, que nada mais é do que um monte de gente baixando filme ilegal junta...". (É, também sou fã do Jacaré Banguela...)

Se quiser saber sobre a história completa do Napster, clique aqui! E se gostou do tema, se já baixou alguma coisa ilegal antes, se acessou esse post do Irã, se você achou meus erros de português nesse texto... compartilhe.